Red tea

Coelhinas da Prada

Cantem comigo:

Coelhinhas da PRADA, que trazes pra mim?

Uma Bolsa?

Duas bolsas?

Três Bolsas assim:

Brnks: as coelhinhas são da Ilustradora FIFI LAPIN

E eu queria mesmo é essa luminária de teto, cheia dos coelho ♥

Camuflage!

Colorful my life with the chaos of trouble

Como qualquer escritor, preciso de situações tristes ou felizes na minha vida para conseguir escrever… é engraçado, porque em menos de uma semana recebi uma caralhada de mensagens para eu voltar pro blog, porque sentiam falta dos meus textos (mesmo eu achando aqui mega pessoal, e 0,1% de moda, o que nao deveria ser), me sinto lisonjeada.. e conforme minha vida melhora, sinto essa vontade voltar.

Vamos ao primeiro passo, estado emocional de FELICIDADE SUPREMA, que veio após um grande período de dúvidas, incertezas e lágrimas.. recapitulando que a partida de Cianorte foi um momento difícil na vida: abandonar pessoas queridas, trabalho que eu amava, e finalmente a UEM. Já em contraposição a infinita vontade de vir logo para cidade grande, aquela ansia avassaladora.

Assim, inventei um curso para que esse sonho desse início! Legaaaaaal.. uma “pós” de duas vezes na semana ja me garantia a obrigação de morar na terra sem me justificar tanto para minha mãe, e por ter sido uma excelente filha nos últimos anos, uma permissão de braços abertos já que é SÃO PAULO. OK! Com minha mãe o problema nunca foi nada grande, partindo pelo princípio que apesar de implicante como qqr mae, ela sempre conseguiu o posto de melhor mãe do mundo, que abraça todas as causas e me incentiva a fazer tudo que eu gosto. Até ai tudo bem! Até que vem um lado muuuuuuito chatinho da minha vida, aquele duende insolente que vive dentro das nossas cabeças: a paranóia.

Incrivelmente todas as pessoas que me abraçaram na formatura falaram a msma coisa para mim: PARA DE TER MEDO! CONFIA MAIS EM VOCE (tradução: CHEGA DE PARANÓIA, ACHOUA). Legal, nao sou a pessoa mais segura do mundo, nem perto, nem pertinho assim oh.. mas resolvi fazer o que falaram pra mim, e o que eu falo para os outros: dei minha cara a tapa.

Beleza, prazo máximo: pós formatura da Maíra, segunda feira 27/02 – são paulo.

EIS QUE! Estoy aqui, e em menos de uma semana me sinto a pessoa mais LEEEEEEEEEEEVE E FELIZ DO MUNDOOOOOOOOOOOOOOO! Voce sabe o que é isso? É se sentir livre quando todo aquele transito na rebouças tá enlouquecido porque todo mundo tem que chegar há algum lugar, e felizmente EU TENHO UM LUGAR PRA CHEGAR. Gosto de ser mais uma na multidão, de correr no metro, de ficar olhando todos os onibus pra TENTAR nao me perder, e msmo assim isso acontece, gosto de ir num ambiente que ninguém te julga pelas mil tatuagens, de ser do meu jeito, de não ter que correr pra ir pra facul a noite, de não ter que dormir tarde estudando um maldito tcc, e finalmente, comer tudo que eu quero comer pq tá aberto, comprar tudo que eu quero comprar porque TÁ ABERTO! É isso que eu sinto nessa porra de cidade que muita gente detesta por causa do transito, e piririri, eu voltei a me sentir viva, como eu NUNCA me senti em Cianorte. Era só isso que eu queria, CAOS!

Pra voce pode ser o texto mais idiota que tenha lido, mas nao sou uma menina pirada, voce nunca viveu no interior?

QUERO DANÇAR NA RUA!

Pra conquistar…

sensualize!

Apache Gypset Urbano Chick

Apache, de índio americano!

Gypset, o new hype que busca viver nos 60’s em pleno 2012.

Urbano, de cidade mesmo.

e Chick, ah, a gente sempre tem que colocar um final feliz! (DISNEY, W.)

Hellooowww, é assim que se lança tendência, bebe! Eike  Badalo!

“Vim aqui pra te dizer
Eu só penso em você

Tell me
Tell me that your sweet love hasn’t died”

(Eu Só Penso em Você (Always on my Mind) – Zezé de camargo e Luciano)

Na real, vim aqui pra dizer que tô amando esse este editorial da Paul&Joe.

Happy


Entradas Mais Antigas Anteriores

%d blogueiros gostam disto: